A nova killer-megaboga-fuckingFoda funcionalidade

Software em produção! Inputs vem, outputs vão, e tudo funcionando certinho.Quer dizer… o arquivo de log tem umas coisas estranhas mas com um pouco de criatividade alguém conseguiu chamar os logs de “entropia moderada no domínio das expectativas”. Tudo certo então, vamos receber o feedback do grande público e avançar para a nova killer-megaboga-fuckingFoda funcionalidade.

Pronto. O feedback chegou! O povo clamou pela funcionalidade X. Vamos mapear o conceito e ver como podemos suportar essa funcionalidade no código atual.
Diálogo entre dois desenvolvedores:

— cara, essa funcionalidade não  rola com o nosso design. Nem ideia de onde veio isso mas até ontem eu não tinha visto isso como item do nosso domínio.

—põem um if lá rapá, fica sussa que rola.

—Vc ta louco brother, a gente estudou o domínio pra caramba. Para isso ser feito a gente precisa de um redesigne da parte do domínio que cuida de tarefas de usuário.

— Cara, a gente coloca uma flag no controller. Eu acho que em dois ou três dias a gente entrega.

— Se fizerem isso no controller vai dar merda. Funcionalidade no controller e ainda por cima nova :((((((

—Fica sussa que vai dar certo.

E lá se foi a oportunidade de discutir e melhorar a compreensão do domínio. Lá se foi também a oportunidade do design revelar se existe uma deficiência que mais dia menos dia poderá emergir. Lá se foi a ideia de um código sem nenhuma janela quebrada.

É comum que existam programadores de níveis diferentes em uma equipe, inclusive com motivações diferentes. Isso é bom por que cria um ambiente com várias visões do mesmo problema.

O que deve ser evitado são metodologias diferentes.

O objetivo de todos na equipe sempre é o mesmo, gerar valor para a empresa através de soluções em software. Não tem como fugir disso e nem por que fugir. Esse é o Job!

eu_sei_o_que_voc_fez_ai_memeAgora, a metodologia, essa sapequinha, tem vários nomes.
– código orientado a if;
– código orientado a cache;
– codigo a moda cacete;
– código a lá steve wonder;
– código CDF;

Veja por esse lado. Qualquer um coloca um for dentro do outro for para ler um array bi-dimensional, mas poucos transformam o array em outra estrutura de dados que facilite esse passeio pelos itens.

Moral da história.

Antes de escrever um código verifique a “taxa de hormônio do estresse nos programadores e revieres”. Faça isso caso você ache que vai ter muito “WTF! what a fuck!”. Faça isso caso sua metodologia não seja a de analisar e reconhecer o problema real antes de começar a programar. Faça isso se ao menor sinal de fumaça vc comece a programar água ao invés de odentificar onde é o fogo.

Sobre a super funcionalidade? Agora os clientes têm um software de gestão de documentos que controla o scanner. Nenhum outro software fazia isso é foi melhor internalizar, mesmo pq alguns membros da equipe acharam que haviam poucos pontos de risco.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s