php 5 minutes 3 – bootstrap

Ola a todos, dessa vez o php5minutes estará falando sobre o bootstrap, o arquivo cuja tarefa é preparar a aplicação configurando todo o environment para que ela seja executada sem problemas.

para continuar lendo e ouvir o cast, clique em

Esse podcast fala exclusivamente de bootstrap, um assunto no qual uma conversa pode se extender por muito, muito tempo. Eu procurei abordar alguns pontos que acho interessante como configuração, portabilidade e desenvolvimento com svn.

[podcast]http://ianntech.com.br/wp-content/uploads/2010/01/php5minutes-3-bootstrap.mp3[/podcast]

Procure seguir no twitter a hash tag #php5minutes.

voce pode adicionar o podcast ao iTunes(veja como fazer no ) e também, para quem prefere fazer o download aqui vai o link

Um abraço.

16 thoughts on “php 5 minutes 3 – bootstrap

    • Vamos ver 🙂
      Mas esse ai foi para aqueles que curtem a ideia de, num so dia, ouvir Sepultura e Metallica.
      Espero que tenha gostado do conteudo do cast.
      Abração.

  1. Interessante o assunto. Discordo em alguns pontos apenas:

    O nome Document Root não é obrigatório, acho que ficou meio confuso o “nome pré-determinado” eu costumo usar Project_Path por exemplo.

    Os arquivo .inc e .ini podem até não terminar em .php, mas devem estar fora do document root do seu apache, desta forma illegiveis de qlqr forma.

    Sobre os ENV eu tenho uma solução um pouco diferente, onde tenho o config.ini e cada ambiente possui seu proprio local.ini que fica fora de SVN e sobrescreve as configurações específicas de cada env. Desta forma mantenho senhas, mesmo que de teste, fora do SVN que as vezes acaba sendo um repositorio aberto na web, dessa forma posso compartilhar o código sem me preocupar com nenhuma informação sensivel vazando.

    Show, continue assim.

    • Valeu Dohms e, bem, vamos a suas observações.
      Document Root foi uma referencia a variável predefinida pelo php em (http://docs.php.net/manual/en/reserved.variables.php), chamada DOCUMENT_ROOT que contem ‘The document root directory under which the current script is executing, as defined in the server’s configuration file’, como um exemplo possível de valor a ser usado para a configuração do path da aplicação.
      Mas realmente fui infeliz na forma como expressei isso, acho que da pra entender tudo menos exatamente isso. Obrigado pela observação.

      Os arquivos .inc e .ini podem realmente nao terminar em php se forem colocados fora do path aplicação, como eu comento no php5minutes número 2.

      O comentário sobre ENV foi show de bola. Realmente essa é uma abordagem interessante, e melhor, exatamente pelas coisas que observou(senhas foras do SVN e etc).

  2. Ivo,

    Eu tinha esquecido dessa constante, verdade. Mas ela é um valor de $_SERVER, é essa que vc descreve? Eu prefiro não alterar/utilizar estas variaveis, com isso defino uma constante, baseado ai no __FILE__ ou similares.

    Bacana!

  3. Ivo, cara parabéns por mais este podcast!

    Eu costumo setar um variavel ENV nas minhas aplicações e evito usar/modificar as variaveis superglobais do PHP, isso eu peguei do ZendFramework, em ter um arquivo. config.php com os enviroments pre-definidos para a aplicação. A minha solução de senhas, trabalho com a encriptação destas informações. para resolver a questão de mudançã ode servidor tenho um script para php em linha de comando a atualização dessas informações. E tem funcionado bem, e atende as todas as questoes levantadas no cast.

    Outra coisa, q porra é essa de tocar so 3 segundos de matallica?

    parabens!

    Abraços.

    • Obrigado cara,
      pois eh, coloquei o Sepultura abrindo o cast e o metallica fechando, e achei que aquele final de musica ia ficar show.

  4. Cara, muito bom o cast! Meus pitaquinhos malas;-)

    O lance de renomear os arquivos .ini para .ini.php ou qq coisa .php para que eles não sejam visíveis via web pode ser resolvido de maneira mais elegante, na minha opinião, de 2 modos.

    1. Colocando os arquivos .ini FORA do seu web root, ou seja, inacessíveis para quem está acessando via web.

    2. Se não for possível colocar arquivos fora do web root (acredite, há alguns provedores que não fornecem nada além de uma área web pública), e se você estiver utilizando o apache, é possível não mostrar os arquivos .ini com o seguinte código em um .htaccess no diretório em questão.

    order allow,deny
    deny from all

    AH! Você também pode colocar todos os ini em uma pasta, digamos “ini” e lá colocar um .htaccess negando o acesso a tudo:

    order allow,deny
    deny from all

    Estes comandos podem ser colocados, além do arquivo .htaccess, no httpd.conf geral ou dentro de um arquivo ou tag virtual host.

    Sobre os ENV, o que faço e fazemos aqui no ISA é simplesmente ter por exemplo um db.ini-default que fica sem nenhum dado, somente o esqueleto e controlamos ele no SVN. Aí, a partir dele cada dev cria o seu db.ini e avisa o SVN para não versionar (svn:ignore) e boa. Isso evita que alguém veja os dados de senha e ao mesmo tempo não cria dor de cabeça no SVN.

    []’s e continue com o cast que é fundamental para a comunidade php do Brasil!

    Piaz

    • Oi Piaz,
      obrigado por comentar e, sobre seus “pitaquinhos” :):
      sim, existem muitas e muitas maneira de cuidar dos “.ini” e eu sugeri uma somente, mas no decorrer dos coments tem surgiram algumas conversas.
      De todas as sugestoes, eu considero a mais elegante e eficaz aquela que envolve nao só colocar o ini fora do alcance do http, mas sim, toda a parte de aplicacao mesmo, como eu comento no php5minutes 2.
      O lance do SVN, eu acho valido tambem, da forma como voce descreveu, me parece que os dados do dev nunca vao para o ini do svn e dessa forma qdo voce export o projeto para instalacao, nao tem nenhum problema com ele.
      Eu coloco ENVIRONMENT=[DEV|PRODUCTION|N] e deixo fixo o PRODUCTION, o desenvolvedor somente antera os valores de configuracao para DEV e dessa forma cada um tem o seu. Voce configuracao o production, comita no projeto e depois que cada um faz seu checkou, faz como voce falou, aplica ignore.
      Valew pelo comentario.
      Um abraço.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s